Grupo Desportivo da Matrena

Desde há muito tempo que o futebol é desporto muito querido e praticado na zona sul do concelho de Tomar, nomeadamente desde 1937, pelo Grupo Desportivo da Matrena. Foi no antigo campo de futebol deste clube, em Santa Cita, que muitos de nós vimos pela primeira vez um jogo “a sério” de futebol. Certamente muitas e boas memórias ficaram gravadas na memória das gentes da freguesia, e não só, havendo muitos linhaceirences que aqui mostraram os seus dotes futebolisticos, e como dirigentes, tendo sido o ultimo presidente do clube o Sr. Albino Franco.

O Grupo Desportivo da Matrena foi uma equipa nascida no seio da Fábrica de Papel da Matrena, pela mão Casa de Pessoal da Fábrica de Papel da Matrena. Teve uma vida larga (de 1937 a 1997), recheada de algum sucesso, com passagens frequentes pelo futebol nacional. Para além do seu símbolo identificativo aqui retratado, equipava de vermelho e azul.

Criada em 1937 pela Casa de Pessoal da Fábrica de Papel da Matrena, e logo na época 1937/38 concorreu ao distrital de Santarém, jogando a zona norte, na companhia dos outros 2 clubes de Tomar, o Sporting e o União, a que se juntaram o Tramagal e o Operário de Alcanena.

No jornal A Cidade de Tomar, podemos ler em 10 de Outubro de 1937:
“Estão quase concluídas as obras do campo de jogos deste jovem e simpático clube desportivo do lugar de Santa Cita.
Segundo nos consta, este excelente campo de jogos ficará sendo um dos melhores do distrito, pois vai possuir todos os requisitos indispensáveis aos desportistas, e comodidades para o público, devendo na presente época realizarem-se ali desafios de futebol, do campeonato.
Também nos consta que o seu time de honra, de futebol, está treinando com afan, no sentido de obter bons resultados no decorrer do campeonato, e espera contar com o concurso de dois bons jogadores da capital.
Estão em organização as secções de basket-ball e hand-ball”

Muitos jogadores houve que jogaram na Matrena, mas talvez o que mais se destacou terá sido Ernesto Figueiredo, que posteriormente se notabilizou no Sporting Clube de Portugal, onde venceu a Taça das Taças e foi ao mundial de 1966. Chamavam-lhe o Altafini de Cernache, porque se transferiu de Cernache para o Sporting, mas de facto nasceu em Santa Cita, e fez-se jogador na Matrena.

Com o encerramento da Fábrica de Papel da Matrena, e a ocupação do campo de futebol de Santa Cita, por armazéns e instalações fabris, o clube encerrou portas em 1997, para desgosto de sócios, adeptos e simpatizantes.

Certamente não estaremos a induzir ninguém em erro, se dissermos que a ACR da Linhaceira é de certa forma o herdeiro do GD da Matrena, pois veio preencher o vazio deixado por este clube de boa memória para os adeptos do futebol.

Agradecemos a informação disponibilizada pelo blog “futebol saudade”, que pelo trabalho de pesquisa efectuado, nos permite relembrar estas velhas glórias do futebol.

Comentários (3)

  1. armando pedro 11 de Julho de 2009
  2. Paulo Antonio 13 de Julho de 2009
  3. Victor Sousa 11 de Fevereiro de 2010

Deixe o seu comentário