Entrevista com Carlos Rodrigues, o novo treinador da ACR Linhaceira, para a época 2009/2010

Para a época 2008/2009, a ACR Linhaceira vai começar novo ciclo no futebol. Para além das normais entradas e saídas de jogadores, a direcção apostou num antigo atleta e treinador das camadas jovens do clube, Carlos Rodrigues, para dirigir a equipa no exigente campeonato distrital de futebol de Santarém.

Estivemos à conversa com Carlos Rodrigues, e quisémos saber a sua opinião sobre o que espera do próximo campeonato. Aqui fica a entrevista:

Quais são as expectativas para a próxima época, e o que os sócios podem na próxima época?
Sendo uma época de reestruturação, os resultados ficam para 2° plano. O regresso de alguns jovens formados neste clube bem como em alguns clubes de Tomar e Entroncamento, juntamente com jogadores mais velhos, podem ser a base sólida de futuras equipas de qualidade. Novos métodos, novas regras, sobretudo uma nova dinâmica que nos permita campeonatos tranquilos. Uma nova cultura de jogo cujo modelo permita a entrada e saída de jogadores sem que a equipa se ressinta, O mesmo será válido para os técnicos que entram e saem todos os anos. A estrutura estará montada havendo obviamente ajustes pessoais, mas a essência será a mesma e extensiva à formação para permitir uma integração mais fácil aos que sobem ao futebol sénior. Espera-nos muito trabalho, muito rigor, teremos de estar preparados também para momentos menos bons, mas julgo que a médio prazo poderá ser criada uma grande equipa.

Como avalia o plantel para a próxima época?
Neste momento é prematuro falar do plantel. Existem ainda muitas dúvidas e haverá com certeza algumas surpresas. O regresso de ex-jogadores ao clube será muito importante para transmitir aos mais novos a mística desta instituição e acrescentar qualidade ao plantel. Tenho consciência das limitações que este clube tem, no entanto julgo que teremos alguns elementos com um nível futebolístico muito bom e acima do normal.

Que avaliação faz da época transacta?
Não devo, não posso, nem quero fazer qualquer comentário ao trabalho desenvolvido pelos meus antecessores. O futuro próximo será da minha responsabilidade e será aí que estarei concentrado.

Que tipo de jogo ou filosofia de jogo pretende implementar?
Julgo que o futebol moderno passa acima de tudo por uma organização defensiva muito forte, com transições rápidas para o ataque que nos permita criar situações de golo e obviamente concretizá-las. No entanto a posse de bola e o controlo do jogo são armas muito importantes. Lembro que os modelos de jogo são feitos de acordo também com o tipo de jogadores que temos, isto é: se tiver um ponta de lança baixinho certamente não devo optar e insistir nas bolas por alto para cima da baliza adversária.

O que representa estar no comando da ACR? Sente-se o peso da responsabilidade, das camisolas, ou mesmo alguma mística do clube?
Vivo nesta localidade e obviamente vivo os problemas do clube de forma diferente. Por vezes é difícil separar a razão do coração, no entanto deverei fazê-lo para bem do grupo. Muitas decisões serão tomadas, tendo sempre como objectivo a salvaguarda dos interesses do clube, mesmo que muitas vezes me custe. Aos 6/7 anos representei a ACR pela primeira vez e não me esqueço da emoção que senti. Mais tarde como jogador sénior fiz parte do marco histórico que foi a subida à primeira divisão distrital. Foram momentos marcantes que nos fazem sentir que efectivamente existe uma mística diferente neste clube, em que os valores da amizade, solidariedade, honra e outros mais se sobrepõem aos valores materiais, e aí desculpem-me a presunção, mas somos realmente diferentes.

Que mensagem quer deixar para os sócios e adeptos?
Espero que o regresso de alguns “filhos” da terra permita uma maior identificação dos sócios com a equipa. A sua presença torna-se indispensável sobretudo para os elementos mais jovens, que necessitam de incentivos. E preciso sermos pacientes em relação a alguns elementos para poderem revelar todas as suas capacidades, sem pressões extra. Neste aspecto julgo que temos sócios e adeptos que nunca regatearam esforços no apoio incondicional à sua equipa, por isso: muito obrigado!

Currículo:
Carlos Rodrigues, como jogador já conquistou vários títulos, nomeadamente:
Campeão distrital de Juvenis, pelo U.Tomar
Campeão distrital de Juniores, pelo U.Tomar
Campeão distrital de Seniores, pelo Ferroviários do Entroncamento
Presença no campeonato distrital da 1ª Divisão, pela ACR Linhaceira
Presença na 1ª divisão Nacional de Futebol Salão, pela ACR Linhaceira
Como treinador, tem o curso de treinador nível I, e já esteve 7 anos nos escalões de formação da ACR Linhaceira, onde alcançou o 1° lugar (ex-equo) no 2° nível no escalão de Juvenis. Para além disso conquistou a primeira e única subida ao 1° nível da história do clube, no escalão de juniores.

Um comentário

  1. Pedro 28 de Julho de 2009

Deixe o seu comentário